segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O Passeio é Público e deve continuar popular


Basta frequentar o Passeio Público em dias de semana - e frequentar é olhar por inteiro, não só de um ângulo do parque - para perceber que muita coisa mudou desde 1973. Quem sabe bater um papo com o pelicano rosa, alugar uma bicicleta, fazer uns abdominais na academia ao ar livre ou simplesmente, como disse o amigo André Sakr, parar para ver os macacos coçarem seus sacos. 

Aqueles que não abandonaram o Odila notaram que o apelo do local mudou e vai muito além da música, do bolinho de arroz engordurado e do chopp gelado. 
Botecos e espaços culturais temos aos montes na região central.

O Passeio Público de hoje tem uma "nova" vocação e pede atividades de terça a sábado. O Passeio do povo precisa de práticas orientadas de esporte, oficinas de cultivo de plantas, de artesanato, yoga, pilates, kung-fu e principalmente se transformar em um espaço do cultivo do SILÊNCIO, SEM CARROS. 

ps: Odila era o nome do veleiro que flutuou por décadas no lago do Passeio Público.


Retirada dos carros deve ser prioridade

Nenhum comentário: